Catarinense busca título no Rally Cerapió



Mais de 500 inscritos no 31º Rally Cerapió iniciaram a contagem regressiva para mais uma aventura do sertão do País. De 23 a 27 de janeiro, competidores de motos, quadriciclos, carros 4x4, UTV e Bikes levantarão poeira por aproximadamente 1 mil quilômetros entre Trairi (CE) e Teresina (PI). Serão quatro dias de disputas com pernoites em Sobral (CE), Parnaíba (PI) e Piriri (PI).

"Estamos com tudo pronto. Nosso carro foi embarcado para o Ceará nesta última segunda-feira, 15, e não vejo a hora de seguir para a competição", disse o navegador de Santa Catarina, Enedir da Silva Júnior, que competirá ao lado do piloto Renato Martins, pela categoria Carros 4x4 – Máster. "Começo de ano é sempre muito motivador e estamos ansiosos para acelerar. Será a nossa primeira prova desta temporada e as expectativas são as melhores possíveis em busca do tricampeonato", completou Enedir. A dupla foi campeã do evento em 2015 e 2016.


Além de muitas belezas naturais, o sertão nordestino também reserva os melhores cenários para competições fora-de-estrada, com obstáculos que exigirão técnica e concentração das equipes. De acordo com o piloto Martins, o Rally Cerapió colocará ritmo para que a "briga" pelo pódio seja extremamente acirrada. "O primeiro dia terá 235 quilômetros com bastante navegação e balaios. A comunicação e rapidez no raciocínio serão fundamentais para abrir o ranking entre os primeiros colocados", declarou.

O maior percurso desta edição será no segundo dia, com 307 quilômetros e cerca de oito horas de prova. O dia também encantará pelos tabuleiros litorâneos e passará por uma trilha antiga, utilizado pelo Cerapió em 1987. “Neste trecho teremos terreno de areia, com subidas e descidas e, ainda mais laços e média de velocidade justas”, analisou Enedir.


De acordo com a organização do Rally Cerapió, cada dia terá três etapas, totalizando 12 etapas disputadas. Para os carros, há o descarte de duas etapas. Para as motos, não tem. “As medidas do trecho cronometrado foram conferidas milimetricamente com o sistema da Totem, o que oferece maior segurança para não haver possibilidade de erros de digitação. A fixação dos PCs (pontos de controles) também está muito precisa, para evitar problemas de posicionamento”, destacou o diretor de provas das Carros, Quadriciclos e UTV’s, Zé do Rádio.

Fotos Tulipa Rally/Divulgação

Comentários